top of page
Banner Blog da IMC

Blog da IMC

Ícone entrega pelos Correios para todo Brasil

ENTREGA PELOS CORREIOS

para todo Brasil

Ícone retire na loja sua compra do site

RETIRE NA LOJA

sua compra do site

Ícone dividimos em até 12 vezes pagamento nos cartões

DIVIDIMOS EM ATÉ 12 VEZES

pagamento nos cartões

Ícone loja 100% segura - selo SSL utilizado

LOJA 100% SEGURA

selo SSL utilizado

  • Foto do escritorIMC Resistências Elétricas

Resistência para fritadeira: tipos, como trocar e mais!


Resistência para fritadeira: tipos, como trocar e mais!

O uso de equipamentos específicos para fritar alimentos tem sido cada vez mais frequente, podendo ser utilizados para uma grande variedade de iguarias. No entanto, é necessário ter atenção ao escolher a resistência para fritadeira adequada e, acima de tudo, saber manusear e substituir esses componentes quando necessário.


Como sabemos, as fritadeiras podem ser utilizadas para preparar desde sobremesas até pratos salgados, com possibilidades quase infinitas, constituindo uma parte fundamental de qualquer cozinha. Dessa forma, as resistências, como componentes importantes desses equipamentos, devem ser analisados com cautela.


Pensando nisso, desenvolvemos este artigo para expor tudo o que você precisa saber sobre o uso de resistência para fritadeira, sua importância, os tipos principais e como substituir esses elementos. Confira!


Quais são os principais tipos de fritadeiras?


As fritadeiras são equipamentos utilizados para preparar uma grande variedade de alimentos, trazendo múltiplas possibilidades de preparo e apresentação. Por isso, é comum afirmar que esses instrumentos são fundamentais em qualquer cozinha profissional.


No uso industrial, é importante saber com exatidão qual a finalidade da utilização de uma fritadeira no estabelecimento, possibilitando escolher a ferramenta ideal para o cozimento específico de um determinado alimento.


Considerando as práticas comerciais, as fritadeiras em aço inoxidável geralmente têm um ou dois tanques. Em se tratando do último tipo especificado, há dois plugs elétricos individuais, o que permite que os reservatórios sejam utilizados separadamente, principalmente em casos de baixa demanda ou inutilização de algum deles.


Quando as cozinhas trabalham com vários tipos de alimentos, é recomendado que não se utilize o mesmo óleo para diferentes manipulações. No caso de restaurantes com opção vegetariana, por exemplo, é necessário designar uma única fritadeira para fritar os produtos que não têm carne, impedindo que esses itens sofram uma contaminação cruzada.


Nessas situações, é possível que o óleo seja facilmente drenado, geralmente, a partir de bicos que se localizam na parte frontal da unidade. No caso de uma fritadeira com dois tanques, um lado pode fritar um determinado tipo de alimento enquanto o outro se concentra em um produto diferente, aumentando a eficiência.


As fritadeiras elétricas têm a vantagem de aquecer rapidamente e manter a temperatura constante. Dessa forma, esses equipamentos podem ser desligados entre uma fritura e outra, evitando gastos desnecessários em situações em que ela não está sendo utilizada.


Outro ponto importante das fritadeiras elétricas é que os equipamentos existentes no mercado atingem altas temperaturas rapidamente, deixando os alimentos crocantes em vez de encharcados. Geralmente, os instrumentos mais compactos e robustos são os ideais para estabelecimentos com menor fluxo de demanda, além de apresentarem temperaturas ideais já pré-programadas para determinados itens.


Sobretudo, existem dois tipos principais desses equipamentos, que são as fritadeiras a gás e as elétricas.


Fritadeiras elétricas


Esse modelo de fritadeira realiza seu aquecimento a partir do uso de resistências elétricas, fabricadas geralmente em aço inoxidável. Dessa forma, é importante destacar que esses componentes devem apresentar potências adequadas, suficientes para aquecer o óleo sem que ele seja queimado.


A queima do óleo é geralmente causada pela não absorção da potência transferida, prejudicando a vida útil do produto utilizado e diminuindo a qualidade das frituras realizadas, impactando diretamente nos alimentos.


Sobretudo, os principais motivos para a escolha por uma fritadeira elétrica são:

  • apresentam uma instalação simples;

  • não apresentam risco de vazamento de gás;

  • como os queimados são submersos, a transferência do calor se dá de maneira mais eficiente;

  • costumam ser mais compactas, facilitando a portabilidade e a simplicidade de adaptação em diversos layouts de cozinhas.


Quais são os principais tipos de resistência para fritadeira?


As resistências apresentam amplas possibilidades de utilizações, geralmente empregadas em bares, restaurantes e lanchonetes, indo desde pastelarias convencionais, até estabelecimentos de fast food, como o McDonald’s. Da mesma forma, também são observadas em industrias de fabricação de alimentos, como é o caso de salgados, sendo posteriormente comercializados.


É possível afirmar que a resistência é o ponto central da fritadeira, pois sem ela não há o funcionamento do equipamento, tamanha é a importância desse componente. A função desse item é o aquecimento do óleo para fritar os alimentos que ali são manipulados, mantendo uma temperatura adequada para realizar o cozimento.


Considerando uma linha padrão comercial, os principais modelos de resistência utilizados para fritadeiras são o 158, que têm o formato redondo e geralmente tem diâmetro de 30 ou 35 cm, e o 158A, que também é circular, mas segue um outro desenho específico, com traçados particulares. É possível destacar também os tipos 128 e 129, com aspectos característicos dos cestos para frituras.


Além desses, a IMC fabrica qualquer modelo de resistência para fritadeira, seguindo as especificações fornecidas pelo cliente, permitindo que esses componentes sejam confeccionados sob encomenda.


Como trocar a resistência da fritadeira industrial?


A troca da resistência da fritadeira industrial deve ser feita por um técnico que conheça o tipo de equipamento que será manuseado e tenha conhecimentos sobre eletricidade. Em muitas situações, a substituição da resistência implica na reposição de outros componentes, como é o caso do termostato de segurança.


Sobretudo, esses outros itens devem ser analisados com cautela. No caso de problemas com o termostato, por exemplo, colocar uma nova resistência não vai solucionar essa questão.


Além disso, também é necessário conferir a parte da fiação e testar se todos os circuitos estão em perfeito funcionamento. Por conta dessas questões, o mais indicado é a contratação de um profissional habilitado tecnicamente para operar a manutenção desses equipamentos.


O que avaliar ao comprar uma nova resistência?


Na escolha do tipo de resistência correto para a sua fritadeira, inicialmente deve-se determinar qual o formato e o modelo que serão considerados. Posteriormente, define-se a potência e a tensão necessárias para o funcionamento adequado do componente.


O ponto mais importante de uma resistência está na sua parte interna, imperceptível aos olhos do consumidor, mas que promove diferenças cruciais de operação. Por isso, é fundamental que o cliente saiba exatamente qual a peça adequada para a sua máquina, observando o modelo, as dimensões, a potência e a tensão desses componentes, sendo compatíveis com a rede elétrica existente.


A IMC é uma empresa que trabalha apenas com matéria-prima certificada, sendo uma das organizações pioneiras no Brasil a ter a certificação ISO 9001 nessa linha de produtos. Por isso, todos os insumos são obrigatoriamente classificados e atestados.


Além disso, a IMC está no mercado a 53 anos, com tradição e renome na fabricação desses componentes. O foco não está apenas no fornecimento da linha convencional, mas também na produção de equipamentos de acordo com as necessidades do cliente, atendendo uma ampla rede de industrias por todo o Brasil.


Sobretudo, a escolha de uma resistência para fritadeira se configura como uma importante etapa no uso desse equipamento. A seleção do tipo adequado em função do modelo, das dimensões, da potência e da tensão são determinações cruciais. Adquirir componentes de qualidade é uma parte importante do processo e a IMC é uma empresa de renome que conta com uma linha de produtos certificados.


Ficou com alguma dúvida sobre o uso de resistência para fritadeira em ambientes industriais? Então, entre em contato conosco para conhecer nossos produtos e tire todas as suas dúvidas!

134 visualizações2 comentários
bottom of page