top of page
Banner Blog da IMC

Blog da IMC

Ícone entrega pelos Correios para todo Brasil

ENTREGA PELOS CORREIOS

para todo Brasil

Ícone retire na loja sua compra do site

RETIRE NA LOJA

sua compra do site

Ícone dividimos em até 12 vezes pagamento nos cartões

DIVIDIMOS EM ATÉ 12 VEZES

pagamento nos cartões

Ícone loja 100% segura - selo SSL utilizado

LOJA 100% SEGURA

selo SSL utilizado

  • Foto do escritorIMC Resistências Elétricas

Quais são os níveis de tensão de cada tipo de resistência?


Quais são os níveis de tensão de cada tipo de resistência?

O funcionamento de uma resistência elétrica, como em qualquer outro equipamento elétrico, é preciso que seja aplicado um diferencial de potência, tensão, nos terminais. Você sabe quais são os níveis de tensão de resistência? E como identificar suas diferenças?


Neste artigo, vamos apresentar para você como funcionam os níveis de tensão, como medi-los e como são classificadas as tensões pela NR 10. Continue acompanhando nosso post!


Saiba sobre resistência e seus tipos


A resistência elétrica pode ser definida, em poucas palavras, como a dificuldade que a passagem da corrente elétrica encontra ao se deslocar em um condutor. Os elétrons livres, ao circularem, chocam-se com os átomos do condutor, causando aquecimento, ou seja, perda de energia através do calor. Dessa maneira, a resistência se torna a base para o funcionamento de vários aparelhos domésticos e industriais.


Tipos de resistência elétrica


Vamos apresentar alguns tipos de resistência elétrica mais comuns no mercado:

  • resistência tubular – no formato de tubo, é uma das resistências mais populares, que pode ter diferentes comprimentos e formatos e ser aplicada em banho-maria, estufas, fritadeiras etc.;

  • resistência cartucho – bastante empregado na indústria, é indicado quando precisa de aquecimento uniforme e localizado, podendo ser dividido em dois tipos de alta e baixa carga (ideal para corte e solda);

  • resistência coleira – esse tipo de resistência possui o formato circular e pode ser encontrado em três versões (redondas, planas e cilíndricas), sendo injetoras, sopradoras e máquina de corte alguns lugares de aplicação;

  • resistência bainha – permite grande transmissão de calor, dividida em dois tipos (lisa e aletada), sendo a primeira aplicada em aquecimento direto, como desumidificação, e a outra em aquecimento de ar, como sistema de aquecimento de duto, ventilação etc.


Descubra os níveis de tensão de resistência


A tensão é a diferença de potência de dois pontos. De maneira mais simples, ela pode ser exemplificada da seguinte forma: no condutor, a diferença entre a fonte geradora de energia e o equipamento (fritadeira, churrasqueira, etc.). A unidade de medida da tensão é o Volt (V).


Os níveis de tensão que alimentam residências e indústrias podem variar de localidade. No Brasil, há vários níveis de tensões: 115 Volts, 127 Volts, 220 Volts, 254 Volts, 240 volts, 230 volts, 380 Volts e 440 Volts. A ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica, disponibiliza em seu site os níveis de tensão secundárias de cada cidade.

As tensões 380/220V, por exemplo, indicam que a tensão de linha é 380V, e a tensão de fase, 220V. A tensão de linha é a medição entre duas fases diferentes, e a de fase, a medição entre fase e neutro.


As tensões apresentam algumas diferenças nem sempre perceptíveis. Quanto maior a tensão, menores serão a corrente e a espessura dos fios, sendo o contrário para tensões menores. Na Europa, a tensão costuma ser 220V, uma forma de economizar com fios de cobre.


Equipamentos de medição


Com alguns instrumentos de medição apropriados, podemos fazer a medição de tensão. Saiba um pouco sobre os dois principais equipamentos de medição:

  • Voltímetro: é o aparelho que mede a diferença de potencial de um circuito elétrico, pode ser digital ou analógico. A resistência interna deve ser alta, para não intervir na medição.

  • Multímetro: é um aparelho que, além de medir tensão, faz medição de corrente e resistência. Modelos mais avançados podem medir outras grandezas elétricas, como capacitância e temperatura.


Entenda a diferença entre corrente contínua e alternada


A corrente contínua é quando o movimento ordenado dos elétrons for em apenas um sentido, ou seja, percorre somente uma direção. Se colocado em um gráfico em função do tempo, poderá ser visto de forma linear.


Enquanto, na corrente alternada, os elétrons se movimentam em ambos os sentidos, num vai e vem. Os elétrons vão em um direção e voltam, seguem na outra direção e voltam, seguindo esse movimento. É uma corrente de energia que varia no tempo, sendo sua projeção no gráfico uma onda senoidal.


Os equipamentos que usam corrente contínua são ligados numa fonte cuja polaridade nos terminais é fixa, como a pilha ou bateria. Isso quer dizer que o fluxo dos elétrons no fio segue a mesma direção. Já em equipamentos de corrente alternada, a fonte alterna sua polaridade constantemente, fazendo os elétrons se movimentam num vem e vai.


Conheça a classificação de tensão da NR 10


A norma reguladora NR 10, relativa à segurança em instalações e serviços em eletricidade, orienta sobre a segurança e saúde dos trabalhadores contra os perigos do trabalho com interação com a eletricidade. A classificação das tensões está dividida como:


tensão de segurança: extra baixa tensão originada em uma fonte de segurança;

extra-baixa tensão (EBT): tensão não superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra;


baixa tensão (BT): tensão superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua e igual ou inferior a 1000 volts em corrente alternada, ou 1500 volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra;


alta tensão (AT): tensão superior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra.


O trabalhador que interage com energia elétrica, para estar apto, precisa de treinamento específico para realizar sua função. O curso de NR 10 básico é obrigatório para o profissional que trabalha com tensões de baixa tensão. Já quem trabalha com alta tensão necessita fazer um curso complementar, o SEP (Sistema Elétrico de Potência).


O SEP consiste em um conjunto de todas instalações e todos equipamentos, envolvendo desde a geração, transmissão e distribuição de energia elétrica até a medição.


Em vista do que foi apresentado no post, agora você entende a importância dos níveis de tensão de resistência. O funcionamento de um aparelho dá-se a partir de uma tensão aplicada, que permite o fluxo de elétrons que flui pelo circuito elétrico, além da influência no tamanho da corrente e na espessura do fio.


E aí, o que achou do nosso post? Se quer saber mais sobre níveis de tensão de resistência, entre em contato com a IMC resistências e conte com a ajuda de especialistas para tirarem suas dúvidas!

2.619 visualizações2 comentários
bottom of page