top of page
Banner Blog da IMC

Blog da IMC

Ícone entrega pelos Correios para todo Brasil

ENTREGA PELOS CORREIOS

para todo Brasil

Ícone retire na loja sua compra do site

RETIRE NA LOJA

sua compra do site

Ícone dividimos em até 12 vezes pagamento nos cartões

DIVIDIMOS EM ATÉ 12 VEZES

pagamento nos cartões

Ícone loja 100% segura - selo SSL utilizado

LOJA 100% SEGURA

selo SSL utilizado

  • Foto do escritorIMC Resistências Elétricas

Entenda a importância da manutenção do seu ar-condicionado!


Entenda a importância da manutenção do seu ar-condicionado!

Frequentemente negligenciada nas residências, a manutenção do ar-condicionado geralmente só ganha destaque em períodos de intenso calor, como o verão, quando o equipamento é acionado com maior frequência. No entanto, esses aparelhos exigem cuidados ao longo de todo o ano no intuito de evitar problemas que se estendem desde o consumo elevado de energia à incidência doenças respiratórias.


Em prédios, escritórios e indústrias o assunto é ainda mais sério, uma vez que esse tipo de cuidado está, inclusive, previsto na legislação brasileira. De acordo com a Lei 13.589/2018, que prevê a manutenção de instalações e equipamentos de sistemas de climatização, os prédios públicos e privados não só devem providenciar esse serviço periodicamente, como também devem apresentar um programa de reparo, controle e operação desses aparelhos.


Neste artigo, falamos das consequências de não arcar com essas responsabilidades e como realizar a manutenção do ar-condicionado da sua casa ou da sua empresa corretamente. Continue a leitura para conferir!


Por que a manutenção do ar-condicionado não pode se restringir aos períodos de maior uso?


Os dispositivos elétricos estão sujeitos a todas as intempéries do ambiente, mesmo quando não estão sendo utilizados. Naturalmente, os aparelhos de maior uso necessitam de manutenções mais frequentes, porém, isso não quer dizer que os dispositivos que funcionam apenas em períodos restritos não necessitem de cuidados semelhantes.


Os fabricantes estipulam prazos para troca de componentes que não devem ser negligenciados, independentemente do rotina de uso do produto. Nesse sentido, o agendamento de visitas técnicas periódicas é essencial para todos os perfis de consumo, ainda que cuidados especiais sejam necessários em produtos de uso constante.


Outra questão relevante diz respeito às condições de uso do aparelho. Acioná-lo em locais próximos de obras e reformas, por exemplo, pode encurtar significativamente a vida útil dos seus componentes, ainda que a exposição seja feita por um curto período de tempo.


Que tipo de problemas a falta de manutenção pode causar?


A ausência de manutenção em qualquer tipo de equipamento pode afetar gravemente o seu funcionamento. Porém, ao se tratar especificamente dos sistemas de ar-condicionado, outros riscos importantes também precisam ser considerados como a saúde dos seus usuários. Confira as principais consequências, a seguir.


Compromete o funcionamento do equipamento


O uso insistente de componentes desgastados pode danificar outras peças e exigir reparos importantes que seriam facilmente evitados com manutenção preventivas básicas. Além disso, a operação ineficaz do aparelho é capaz de reduzir significativamente a sua vida útil.


Maior consumo de energia


A higienização inadequada e o uso persistente de componentes que apresentam falha, desde os motores à fiação, podem exigir um “esforço” extra dos sistemas elétricos para manter a operação do produto, o que, consequentemente, implica em maior consumo de energia.


Incêndios e acidentes


O Brasil já foi palco de tragédias marcantes envolvendo aparelhos de ar-condicionado. Por trabalharem com altas cargas elétricas, esses dispositivos são muito sensíveis a oscilações e surtos na rede elétrica.


Instalações mal projetadas são o principal fator de risco para acidentes dessa natureza, porém, cabos corroídos, frouxos ou lesionados, bem como falhas no motor ou excesso de impurezas também podem aumentar as chances de incêndio.


Problemas de saúde


Por acumularem poeira, ácaros, vírus, bactérias e fungos, os aparelhos de ar-condicionado, quando mal administrados, são capazes de provocar diversos tipos de problemas de saúde, desde crises alérgicas e irritações nas mucosas à enxaquecas frequentes e infecções.


Em empresas, esse cuidado influencia diretamente a saúde do pessoal. Isso significa que ao negligenciar esse tipo de manutenção, não apenas a saúde dos colaboradores pode ser comprometida, como grandes prejuízos podem ser gerados em virtude do aumento de faltas e pedidos de licença.


Como realizar a manutenção do ar-condicionado?


Todos os fabricantes disponibilizam parâmetros para a manutenção dos seus aparelhos de ar-condicionado em seus respectivos manuais. As exigências variam de acordo com as características de uso do dispositivo e sua utilização, mas, de maneira geral, três etapas são fundamentais para garantir o bom funcionamento desses produtos. Confira.


Higienização


De maneira geral, as empresas recomendam que a higienização seja providenciada a cada 3 ou 6 meses. Entretanto, em estabelecimentos que fazem uso severo do aparelho (acionamento ininterrupto, circulação de muitas pessoas e locais com maior propensão a agentes infecciosos), o serviço deve ser providenciado todos os meses.


Além dos filtros, a limpeza de outros componentes, como bandeja, umidificador, ventilador e serpentinas, deve ser providenciada sempre que constatada essa necessidade pelo técnico responsável.


Ajustes mecânicos


Para que a refrigeração do ambiente aconteça, um complexo sistema de mangueiras, gases, serpentinas, condensadores e evaporadores são utilizados e, por isso, a manutenção do aparelho deve ir além da higienização e, também, contemplar os demais elementos do seu sistema.


Um técnico especializado deverá, portanto, verificar a presença de ruídos incomuns, buscar por possíveis obstruções em todos os dutos por onde o ar e os gases são circulados, analisar as condições de buchas e rolamentos, bem como a presença de ferrugem e possíveis terminais, parafusos e molas mal encaixados.


Componentes elétricos


A manutenção dos componentes elétricos do aparelho afeta diretamente o seu funcionamento, sua vida útil e, principalmente, o consumo de energia. Nessa etapa, verifica-se o estado de conservação dos cabos, do termostato e do motor.


Em aparelhos que fazem o ciclo reverso, ou seja, também realizam o aquecimento de ambientes, outras peças precisam ser verificadas, em especial as resistências elétricas, que nesse costumam ser do tipo aletadas. Havendo a necessidade de troca de qualquer componente, é fundamental obter produtos a partir de fornecedores confiáveis e com experiência no mercado.


Lembre-se, porém, que, salvo a higienização de componentes básicos, como os filtros e bandejas, todos esses serviços devem ser desempenhados por profissionais capacitados. Muitas empresas disponibilizam esse tipo de trabalho de maneira programada, o que é o ideal para empresas que requerem maiores cuidados em tais instalações.


Como você vê, a manutenção do ar-condicionado envolve uma série de responsabilidades, mas todas essas medidas são imprescindíveis para garantir os benefícios que o aparelho oferece e evitar problemas elétricos e de saúde em sua residência ou empresa.


Este artigo foi útil para você? Então, compartilhe este post com seus amigos nas suas redes sociais! Essas informações podem ser importantes para eles também!

11 visualizações2 comentários
bottom of page