top of page
Banner Blog da IMC

Blog da IMC

Ícone entrega pelos Correios para todo Brasil

ENTREGA PELOS CORREIOS

para todo Brasil

Ícone retire na loja sua compra do site

RETIRE NA LOJA

sua compra do site

Ícone dividimos em até 12 vezes pagamento nos cartões

DIVIDIMOS EM ATÉ 12 VEZES

pagamento nos cartões

Ícone loja 100% segura - selo SSL utilizado

LOJA 100% SEGURA

selo SSL utilizado

  • Foto do escritorIMC Resistências Elétricas

Descubra como funciona e a importância de uma resistência de degelo


Descubra como funciona e a importância de uma resistência de degelo

As resistências de degelo, como seu próprio nome esclarece, são as resistências utilizadas para promover o descongelamento de ambientes e superfícies, que se tornaram mais populares após a popularização das geladeiras e refrigeradores Frost Free.


Diferentemente de outros tipos de resistência, esse modelo exige uma série de outros aparatos para que o resultado esperado seja obtido com segurança, embora seu funcionamento não apresente muitas diferenças em relação às demais.


Neste artigo falamos sobre as resistências de degelo, sua importância para a eficiência de vários aparelhos domésticos e comerciais e o que levar em consideração ao realizar a manutenção desses sistemas. Continue a leitura para conferir!


Qual a função de uma resistência de degelo?


O gelo formado nas geladeiras e refrigeradores se deve, principalmente, ao contato da umidade do ar com o ambiente refrigerado. Ao abrir a porta da geladeira ou guardar determinados tipos de alimento, o vapor de água suspenso é levado para dentro do aparelho e se solidifica.


Pouco a pouco, o gelo se acumula até formar grandes camadas sólidas em toda a superfície do ambiente, que limitam o espaço e até impedem o fechamento das portas.


Esse problema é ainda maior em sistemas de refrigeração comerciais, como freezers de bares e supermercados, que são abertos constantemente por clientes; e também nas ilhas de refrigeração, que não tem porta e, por isso, o potencial de formação de gelo é ainda maior.


Para lidar com o problema, o mercado oferece produtos com uma série de opções: degelo seco e manual, cycle defrost e frost free. Vamos entender cada um deles a seguir.


Degelo manual


Essa é a solução mais antiga e comum, porém, a sua única vantagem é que os aparelhos que oferecem esse tipo de descongelamento costumam ser mais acessíveis. No entanto, eles demandam um cuidado especial na utilização.


De tempos e tempos, à medida que o gelo se acumula em diferentes regiões do aparelho, é preciso realizar um degelo completo para liberar espaço, evitar a sobrecarga do refrigerador e reduzir o consumo de energia.


Nesse caso, será necessário desligar o aparelho e aguardar o derretimento do gelo para, em seguida, recolher a água acumulada na bandeja e religar o sistema. A maioria dos fabricantes também recomenda secar todas as superfícies do freezer para prolongar o período de degelo.


Degelo seco


As geladeiras com degelo seco, por sua vez, não trazem grandes novidades em relação aos modelos mais simples, mas facilitam muito a vida dos seus usuários, pois assume todo o trabalho de descongelar o aparelho.


Longe do cansativo “molha e enxuga”, nos congeladores com degelo seco é necessário apenas apertar um botão para que o degelo seja feito.


Funciona da seguinte forma: o descompressor do aparelho é desligado para que a água congelada derreta gradualmente e se acumule em um reservatório para ser evaporada. No fim do processo, um termostato “informa” que o degelo foi concluído e o descompressor é religado automaticamente.


Cycle Defrost


Os modelos Cycle Defrost são uma combinação dos dois modelos citados. No caso, o degelo do freezer é manual e o da geladeira é seco.


É uma solução intermediária, mas não muito eficiente, principalmente quando comparamos com os aparelhos Frost Free.


Frost Free


Por fim, as geladeiras e congeladores Frost Free apresentam a refrigeração mais rápida e homogênea entre todas as outras opções disponíveis. Como o gelo não se acumula nesses modelos, a temperatura é mantida sem qualquer interrupção.


O segredo desses aparelhos começa em sua serpentina, que é mais afastada da parede e posicionada em um sistema conhecido como condensador. Isso permite que o ar frio, soprado por um ventilador, entre dentro do ambiente refrigerado e o gelo se acumule apenas em um reservatório na parte de trás do aparelho, bem próximo do compressor.


Uma vez que o compressor é acionado, ele aquece o reservatório que evapora a água e a faz circular por todo o refrigerador com ajuda de ventoinhas, o que desodoriza todo o sistema e, ainda, impede a formação de placas de gelo.


O início de todo o processo, porém, acontece com uma resistência de degelo, como você confere no tópico a seguir.


Como funciona uma resistência de degelo?


O princípio básico de qualquer resistência é gerar calor e promover o aquecimento de um sistema. No caso das resistências de degelo, por sua vez, o objetivo desse processo é liquefazer pequenos cristais de gelo nas geladeiras, refrigeradores e câmaras frias.


Nos sistemas Fros Free, a refrigeração acontece em dois ciclos alternados: um frio, responsável por resfriar e manter a temperatura no interior do aparelho; e um quente, que impede a formação de cristais de gelo nas superfícies.


O ciclo quente começa quando o temporizador dispara uma bomba de calor, proveniente de uma resistência elétrica, que condensa o gelo e conduz a água até o reservatório para ser, posteriormente evaporada, reutilizada e, por fim, evaporada definitivamente.


Já em expositores de bebidas em estabelecimentos comerciais, resistências de degelo interligadas a um sensor de temperatura são acionadas a partir de um timer e derretem toda a camada de gelo acumulada na superfície do evaporador.


O que considerar ao adquirir ou fazer a troca de uma resistência de degelo?


Tanto os sistemas comerciais quanto os eletrodomésticos Frost-Free estão sujeitos a problemas que podem originar desde pequenos vazamentos ao indesejado acúmulo de gelo no interior dos aparelhos.


É necessário verificar os componentes principais do sistema para descobrir a origem da falha que, em geral, costuma estar associado aos seguintes motivos:

  • o ventilador do evaporador está travando ou não desliga;

  • o sensor de temperatura apresenta defeitos;

  • o timer não funciona corretamente;

  • a resistência está em curto-circuito.


Ainda que nenhum “sintoma” seja percebido, é fundamental fazer uma verificação periódica do sistema para antecipar a troca ou reparo de peças — lembre-se de adquirir produtos apenas com fornecedores confiáveis e com experiência no segmento.


Tratando-se de resistências elétricas, A IMC é uma empresa especialista no assunto e oferece uma enorme gama de produtos relacionados, inclusive a resistência de degelo. São mais de 50 anos fornecendo projetos e materiais de resistência elétrica para organizações de todo o país.


Entre em contato conosco para conhecer as nossas soluções e encontrarmos juntos a melhor opção para o seu bolso e para o seu negócio!

892 visualizações2 comentários
bottom of page