top of page
Banner Blog da IMC

Blog da IMC

Ícone entrega pelos Correios para todo Brasil

ENTREGA PELOS CORREIOS

para todo Brasil

Ícone retire na loja sua compra do site

RETIRE NA LOJA

sua compra do site

Ícone dividimos em até 12 vezes pagamento nos cartões

DIVIDIMOS EM ATÉ 12 VEZES

pagamento nos cartões

Ícone loja 100% segura - selo SSL utilizado

LOJA 100% SEGURA

selo SSL utilizado

  • Foto do escritorIMC Resistências Elétricas

Como funciona a resistência refratária?


Como funciona a resistência refratária?

A resistência elétrica refratária, também conhecida como térmica, influencia a capacidade de um equipamento de resistir ao fluxo de calor. Se um objeto for feito com o material ideal, esse dispositivo é capaz de reter o calor que chegar até ele, vindo do seu entorno — na realidade, não importa como uma máquina é fabricada, uma pequena quantidade de calor ainda pode vazar.


Os materiais usados na fabricação da resistência refratária são selecionados para resistir ​​em ambientes de alta temperatura, como fornos e fornalhas. O dispositivo ajudará a manter os equipamentos resfriados enquanto estiverem expostos ao calor extremo.


Sem resistência refratária, esses itens podem ser severamente danificados ou destruídos. Por isso, é importante escolher o tipo certo de material para cada aplicação específica.


Gostaria de saber para que serve a resistência refratária e como ela funciona? Acompanhe a leitura!


O que é resistência refratária?


A resistência refratária é um dispositivo feito com um material resistente a temperaturas elevadas. É frequentemente usado em equipamentos elétricos, pois os preços são acessíveis e eles têm a capacidade de resfriar itens com a tendência de rachar em virtude do calor. Por isso, é usado em diversas aplicações industriais.


Essa resistência é comum em fornos, estufas e outras máquinas que utilizam o calor para cumprir a sua função. O dispositivo permite uma melhor contenção de calor e favorece a proteção do material subjacente.


Existem vários tipos de resistência refratária, cada um com suas próprias vantagens e desvantagens. O tipo mais comum é feito com material cerâmico.


Para que ela serve?


A resistência refratária é usada para aplicações nas quais estão presentes altas temperaturas ou em que a corrosão pode ser um problema.


Ela pode ser usada para proteger contra o calor excessivo e se encontra presente em uma variedade de produtos que funcionam conectados à rede de energia elétrica. Por essa razão, traz diversos benefícios para as organizações industriais.


O dispositivo é usado para a realização de processos essenciais para a produção industrial e para a prestação de serviços.


Ao escolher uma resistência refratária, é necessário considerar a aplicação específica da indústria e escolher um material que melhor atenda às necessidades dos seus projetos, garantindo que o item escolhido será o ideal para o seu negócio.


Esses materiais resistentes a altas temperaturas são utilizados para revestimento de fornos e outros maquinários que funcionam para o aquecimento de ambientes.

A resistência refratária de alumínio, por sua vez, é usada em indústrias metalúrgicas, para a fabricação de vidro e de cerâmicas. Outras são feitas com zircônia, magnésia e carboneto de silício.


Como funciona a resistência refratária?


A resistência refratária é, normalmente, aplicada quando há materiais que precisam ser aquecidos rapidamente ou mantidos em temperaturas muito altas, superiores a 2.500 graus Fahrenheit.


Por exemplo, ela serve para fazer um forno elétrico que derreteria minério de ferro a 2.000 graus Fahrenheit, e, por isso, precisa ter as paredes revestidas para tolerar o calor.


Propriedades térmicas


Existem três propriedades térmicas principais que você precisa considerar ao escolher esse dispositivo: capacidade de calor, condutividade e resistência ao choque térmico.


A primeira se refere à quantidade de calor necessária para aumentar a temperatura de um material. A segunda trata da condução do calor, e a terceira da possibilidade de suportar mudanças repentinas de temperatura.


Durabilidade


Na hora de escolher uma resistência refratária para o seu forno de alta temperatura, você precisa considerar a sua durabilidade como uma característica primordial.


Reflita sobre o tempo que ela precisa durar, as condições às quais será exposta e o ambiente em que será utilizada. Considere, também, se ela entrará em contato com produtos químicos.


Custo e disponibilidade


O custo da resistência refratária varia de acordo com o tipo e a qualidade do material com o qual ela foi produzida.


Alguns materiais estão mais disponíveis do que outros e, por este motivo, é relevante considerar o custo e a disponibilidade dessa matéria-prima ao tomar uma decisão.


Lembre-se de que materiais resistentes a altas temperaturas podem ter preços diferenciados.


Preocupações ambientais


Quando se trata de preocupações ambientais, a resistência refratária pode ser um grande problema para os gestores de indústrias.


O processo de fabricação desses materiais envolve o uso de muitos produtos químicos e o consumo de energia elétrica, de modo que podem causar um impacto negativo no meio ambiente. Além disso, os dispositivos liberam emissões nocivas na atmosfera.


Microestrutura


Para escolher a melhor resistência refratária, há algumas coisas que o gestor precisa ter em mente. Analise a microestrutura do dispositivo, a maneira como os átomos foram dispostos no material pelo fabricante e a composição química utilizada em sua fabricação.


Questione sobre os elementos presentes no material e como eles se expandem, e considere a porosidade do item.


Desgaste por abrasão


Leve em consideração a possibilidade de ocorrer o desgaste por abrasão, que acontece quando o material é desgastado pelo contato repetido com outro objeto ou quando sofre o ataque de elementos químicos.


Isso levará à lenta destruição do componente em função das substâncias e do ambiente no qual será inserido. Se houver mudanças repentinas, o equipamento racha ou quebra.


Resistência ao choque térmico


A resistência refratária que resiste ao choque térmico é importante para as aplicações que envolvem altas temperaturas.


Escolha um material resistente para fornos industriais e que seja capaz de suportar as mudanças bruscas de temperatura.


Quanto maior for a resistência aos choques térmicos, melhor o material será capaz de suportar alterações repentinas de calor.


Condutividade


O profissional que escolhe uma resistência refratária deve prestar atenção à sua condutividade. Isso porque essa propriedade do material determina quão bem ele poderá resistir ao calor — ou seja, se a condutividade for elevada, maior será a capacidade de suportar temperaturas extremas.


Opte por materiais adequados e que ofereçam vantagens para a sua indústria.


Como escolher a melhor resistência refratária?


Procure por um fabricante especialista no ramo de resistências refratárias para todos os segmentos industriais. Dê preferência para uma organização que tenha mais de 50 anos de atuação no mercado nacional, que crie e venda projetos em todo o território brasileiro e que ofereça garantia pelos seus produtos e serviços.


Entendeu como funciona a resistência refratária? Conte com uma empresa que preste excelente atendimento e que tenha o foco em melhorar a qualidade final das suas soluções.


A IMC é a parceira ideal para o seu negócio, visto que disponibiliza um catálogo com produtos padrão e também confecciona resistências refratárias sob medida.

Quer obter mais informações sobre a IMC e suas principais ofertas? Acesse o site, faça uma pesquisa e fique por dentro!

148 visualizações3 comentários
bottom of page